Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


ALARMANTE: Falta de chuva agrava abastecimento de água e município alerta para racionamento

Publicado em 24/08/2021 às 08:23 - Atualizado em 24/08/2021 às 08:28

Em algumas localidades fontes já registram baixa de 70% da vazão e correm o risco de secar

O município de Belmonte volta a sofrer com os efeitos drásticos da falta de chuvas significativas na região. Há pelo menos 120 dias o município não registra um volume pluviométrico alto e que poderia auxiliar no reabastecimento de fontes superficiais  e lençóis freáticos. Esse cenário tem forte impacto no abastecimento de comunidades do interior e já obriga a prefeitura a transportar grande volume diário de água.

A ausência de chuvas deu início a uma crise hídrica preocupante, afetando fontes tidas como “fortes”, que registram queda de mais de 70% na vazão diária.  Além disso, consumo indiscriminado e sem racionamento é um fator de grande influência.  Essa disparidade obriga a prefeitura a fazer uma espécie de rodízio no abastecimento automático às comunidades, deligando os sistemas de bombeamento entre 17h e 7h30 e, ainda, a complementar os reservatórios com transporte de água diariamente. Esse volume já alcança os 50 mil litros diários.  O pedido feito pelo prefeito Jair Giumbelli, é de que haja consciência no uso da água e que as redes das comunidades sejam utilizadas exclusivamente para o consumo humano.

Programas de incentivo

Giumbelli lembra ainda que o Governo do Estado possui dois importantes programas para ampliar a infraestrutura hídrica, o armazenamento de água e a preservação de mananciais dentro de propriedades rurais: o 'Investe Agro SC' e o 'Prosolo e Água SC'. Para ter acesso a eles, o produtor rural deve procurar o Escritório Municipal da Epagri.

O programa 'Investe Agro SC - Água para o Campo' apoiará financiamentos de até R$ 150 mil por família agricultora. O valor deve ser investido em sistemas de captação, armazenamento, tratamento e distribuição de água para utilização na propriedade, como proteção de fontes, filtragem e bombeamento de água, entre outros. O pagamento pode ser em até oito anos e o programa paga até 3% dos juros ao ano em parcela única. Podem acessar os produtores rurais com mais de 50% da renda vindos da agricultura.

Já com o 'Programa Prosolo e Água SC – Cultivando Água e Protegendo o Solo', os agricultores enquadráveis no Pronaf poderão acessar até R$130 mil. O prazo para pagamento é de até cinco anos, em quatro parcelas anuais, sem juros, já que o ano inicial é de carência. O Programa paga 50% do investimento para beneficiários que saldarem as parcelas em dia. Como condição, os agricultores terão que implantar práticas de manejo do solo e da água, com aplicação mínima de 20% dos recursos para recuperação ou isolamento de mata ciliar, isolamento ou proteção de nascente ou ainda terraceamento. Com a verba, poderão adquirir ou alugar equipamentos, contratar serviços, comprar mudas e realizar outras ações.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar